28.3.17

RECADINHO OU POR QUE EU ESTIVE AUSENTE

Oi gente querida! Tudo bem com vocês? Desejo que sim, sinceramente!
Hoje vim contar a razão do meu sumiço, embora muitos já saibam porque publiquei uma mensagem no Facebook na fanpage do blog dia 17/03. Bem, vamos lá!

Acho que eu nunca comentei, mas meu irmão mora em Blumenau, é casado com a linda Michele e eles têm um bebê muito fofo de 8 meses chamado Gabriel. No dia 03/março, o Gábi começou a passar mal e foi para o pronto socorro; como os sintomas eram os de uma virose, foi pra casa. No entanto, no sábado, ele passou mal novamente e voltou para o PS, só que, desta vez, fizeram uma checagem geral; o resultado, mais uma vez, nada demais, só mesmo observação do quadro, porque poderia ser algo como uma infecção intestinal simples. Contudo, o domingo amanheceu com algo preocupante, porque o Gábi parou de fazer xixi e apresentou membros inferiores inchados. Como meu marido é pediatra, meu irmão conversou com ele por telefone e foi instruído a irem imediatamente para o Pronto Socorro, já que edemas desse tipo não são comuns e poderim ser sintoma de problemas nefrológicos. O domingo foi um pesadelo, para dizer pouco, para usar de um alto grau de eufemismo e, infelizmente, o tal pesadelo estava só começando. O nosso bebê Johnson foi direto para a UTI e já começaram as baterias de exames de todos os tipos; seu inchaço generalizou, nenhum diurético foi eficaz e o Gábi entrou em diálise peritonial. Imaginem o desespero do meu irmão e da minha cunhada. Como as informações que meu marido nos dá sempre ajudam e nos confortam, eu corri para Blumenau para ajudar de alguma forma e servir para o que fosse possível. Esse garoto ficou num estado tão grave e nossa dor com seu sofrimento era tão grande, que não tenho como descrever pra vocês. 

Antes de continuar este texto já digo: calma, não se desesperem também, pois ele está se recuperando, tá bom? 

O Gabriel foi diagnosticado com uma síndrome rara e, o mais raro ainda é a idade dele e a forma como a doença surgiu e agudizou. Para começar, a síndrome nefrótica constatada foi Glomeruloesclerose Segmentar e Focal, uma condição que pode surgir em decorrência de uma doença (que seria então síndrome secundária) ou pode ser idiopática, ou seja, de causa desconhecida. No caso do Gabriel, constatou-se uma sínrome primária, auto-imune, sem causa aparante e, infelizmente, incurável. Serão necessários exames genéticos, que já estamos providenciando para serem feitos na Alemanha, para se entender quais possíveis alterações genéticas levaram-no a apresentar esta síndrome. 

Mas, como sempre na vida, temos anjos de guarda, amigos de luz e amparadores do nosso lado; para dizer pouco, uma verdadeira médica-pediátrico-nefrologista-anja de Curitiba, que se mudou para Blumenau e é especializadíssima exatamente neste tipo de síndrome que o Gábi apresentou (existem 5 tipos), surgiu nas nossas vidas para nos ajudar. A Dra Érika Vieira, uma nefropediatra muito bem formada, informada e dedicada tem se desdobrado de todas as formas para a recuperação da saúde dele. Há coincidências de outros tipos também, como o fato de o meu irmão, pai do Gábi, ter conhecido um alemão há pouco tempo e este ser casado com uma enfermeira especializada em UTI que trabalha num Hospital Nefro-Pediátrico referência na Alemanha e que colocou o médico responsável  (Hospital em Mimingen, Alemanha), em contato com a Dra. Érika; a outra coincidência é que eu falo alemão e servi de intérprete. Enquanto falo, escrevo pra vocês, eu choro..... não mais só por tristeza, mas por tudo, por tudo...e porque ontem, dia  27/03/17, depois de 21 dias de UTI, diálise, uma infecção peritonial que continua sendo tratada e muito sofrimento, o Gabriel foi para o quarto... 😭 Como eu já disse para minhas amigas, se chorar emagrecesse, eu já teria voltado a ser magra rsrs

Agora estamos na expectativa de que sua saúde suba a colina da melhora e permaneça lá em cima, perto do céu, bem perto do sol, iluminada para que o Gabi se cure no mais alto grau possível, já que é uma síndrome com comente 5% de chance de cura.

Gente, eu pedi orações para todas as pessoas que conheço e até para quem não conheço, nas redes sociais; pedi a pessoas de todos os credos e religiões porque a Vida, Deus ou o que você acreditar, só tem um sentido: amor! E tenho que agradecer: Obrigada!

Acho que. daqui para frente, vou conseguir voltar a postar aos poucos. Peço mais uma vez, e já fiz esse pedido várias vezes ao longo desses 7 anos de blog, peço desculpas pela ausência, mas....gente, não conheço pessoa mais sensível que eu à dor alheia; eu sofro por ver plantinhas morrendo, animais famintos, abandonados ou doentes, sofro com rios podres e cidades violentas, então, imaginem como sofro quando alguém que eu amo também sofre. Aos 45 anos de idade ainda não aprendi a "compartimentalizar" as coisas total e claramente na minha vida e eu sou TUDO ou NADA, 8 ou 80 rs. Assim como fico feliz com a felicidade alheia, a dor também me fragiliza no mesmo nível ou muito mais.

Agora deixo aqui fotinhos e um vídeo. Novamente peço que, se alguém se lembrar, puder e quiser, que o inclua em suas orações: Gabriel Borck Martins, nascido em Blumenau em 07/07/16. A luta do Gabriel ainda não acabou, sua saúde ainda está fragilizada, muita coisa boa ainda precisa acontecer e vai acontecer, só temos que aguardar.



video

O Gabriel, o papai Luciano, a mamãe Michele e todos da família e amigos agradecemos!
Namastê!

Obrigada por você visitar o Achados de Decoração!

Beijos,

Carmen Martins

Siga no Facebook Siga no Pinterest Siga no Instagram

Um comentário:

  1. Ludmila Macedo Leitão28/03/2017 19:41

    Senti falta do blog, Carmem. Mas infelizmente perdi sua explicação pela ausência, ou teria, com certeza, feito parte da torcida pela saúde desse pequeno herói. Ainda em tempo, entro na torcida pela felicidade de todos vocês. Abraços afetuosos.

    ResponderExcluir